Devocional #004 – Como crianças

Provérbios 1.8-9

Ouça, meu filho, a instrução de seu pai e não despreze o ensino de sua mãe. Eles serão um enfeite para a sua cabeça, um adorno para o seu pescoço.

NVI

O texto é claro: devemos ouvir o ensino de nosso pai e não desprezar o de nossa mãe. Uma reflexão interessante surge desse texto quando observamos que a criança não tem escolha quanto àquilo que ela aprende. Ao longo do seu crescimento, ela vai receber diversos ensinamentos (direta e indiretamente) de seus pais. Como uma criança pode questionar se seus pais estão ensinando corretamente? Entendo que é da mesma forma no que diz respeito ao nosso aprendizado pela Bíblia.

A maior segurança de uma criança é confiar 100% nos seus pais — por mais que eles possam estar errados em alguns pontos. Isso até que ela adquira condições de analisar as informações e compreender o que é certo e errado. Do mesmo modo, devemos confiar totalmente naquilo que o Pai — que não mente — nos ensina pelas Escrituras, mesmo que não consigamos entender tudo.

Uma criança deve obedecer aos seus pais mesmo que não entenda o porquê ou que não concorde. Se Deus é nosso Pai, então isso se aplica igualmente a nós.

É claro que os pais não estarão sempre certos, ainda mais se não possuem a Bíblia como regra de fé e não creem em Jesus Cristo. Por outro lado, sabemos que isso não pode ocorrer com as Escrituras, que são infalíveis. Quando uma criança cresce, pode perceber que aprendeu algumas coisas erradas de seus pais. Nós, ao crescermos no entendimento das Escrituras, podemos perceber que tínhamos algum entendimento errado. A Palavra de Deus, porém, não nos engana.

Creio que podemos aplicar esse texto também aos que nos ensinam a Palavra e nos conduzem em Cristo. Devemos respeitá-los e confiar que eles, com mais experiência que nós, são capazes de nos instruir segundo a verdade, assim como nossos pais nos instruíram quando éramos crianças.

Algo que esses versículos também nos lembram é o dever de honrar pai e mãe. Isso para que tenhamos nossos dias prolongados sobre a terra (Dt 5.16). O “enfeite” ou “adorno” que recebemos pode estar relacionado ao benefício por essa obediência. Só teremos coisas boas a colher se seguirmos esse caminho.

Comentários