O Sexo e a Bíblia

O que a Bíblia ensina a respeito do sexo? Ela realmente proíbe o sexo antes do casamento? Ensina que masturbação é pecado? Será que Deus estabeleceu limites para o sexo? Saiba da importância em conhecer o poder existente no sexo e, principalmente, os princípios pelos quais Deus o criou.


Inscreva-se em nossos canais

513.012 inscritos no Vai na Bíblia.
21.982 inscritos na VnBteo.


sexo

Leia ou [clique para assistir]

O que você sabe sobre sexo?

Baseando-se nos conceitos do mundo, quanto mais cedo se inicia a “experiência” com o sexo, maior será o entendimento sobre o assunto e melhor será o desempenho sexual no futuro. Mas será que isso realmente é verdade?

Será que se entregar ao sexo sem conhecer bem o seu propósito e o seu poder e, muitas vezes, sem ter a responsabilidade necessária para lidar com as suas consequências, seria mesmo a melhor opção?

A única fonte segura que nós temos para responder essas perguntas é a Bíblia, afinal, ninguém melhor para nos ensinar sobre sexo do que aquele que criou o sexo (At 17.24a).

O prazer do sexo

O sexo é capaz de gerar um dos maiores prazeres que nós podemos experimentar na vida (Pv 5.18-19). É algo que mexe com os sentimentos, as emoções e os desejos mais profundos de uma pessoa.

O grande problema é que isso pode acontecer tanto de maneira positiva, quanto negativa; pois apesar do sexo ter sido criado por Deus como algo bom, puro e perfeito (Gn 1.31), após a entrada do pecado no mundo, o homem adquiriu a capacidade de também utilizá-lo para o mal (Mc 7.21-23).

A única possibilidade que temos de desfrutar de todos os benefícios proporcionados pelo sexo, sem ser dominado e aprisionado por ele, é se voltando à Deus e ao que Ele nos ensina sobre o sexo (Pv 5.1-2).

O poder do sexo

Deus não apenas criou o sexo, como também fez dele um mandamento. Na primeira vez em que falou ao homem, a ordem foi: “Sejam férteis e multipliquem-se!” (Gn 1.28), algo que só é possível através do sexo.

Uma outra direção que Deus deu ao homem, relativa ao sexo, foi que em um determinado momento de sua vida, ele deveria deixar seus pais e se unir a uma mulher (Gn 2.24).

Ao mesmo tempo em que o sexo tem o poder de multiplicar e gerar novas vidas, ele também tem o poder de unir duas pessoas em uma só carne (Mc 10.7-9, Ef 5.31).

O propósito do sexo

Sexo exige responsabilidade e entendimento (Pv 7.1-5). Por essa razão é fundamental compreender não só o poder que existe no sexo, mas principalmente os propósitos e princípios pelos quais Deus o criou.

1. Família

O primeiro deles é formar famílias, não apenas gerar filhos (Sl 127.3). Afinal, a vida de uma criança depende de cuidados; necessita de amor, carinho, sustento. Inclusive, é de responsabilidade dos pais a educação e a formação do caráter de uma criança (Pv 22.6).

Simplesmente “colocar filhos no mundo” sem se preocupar com isso é se desviar do principal propósito do sexo (1Tm 5.8). E para evitar que isso aconteça, outro princípio de Deus para o sexo é o compromisso, ou seja, o casamento (1Co 7.2).

2. Casamento 

A Bíblia não considera o sexo por si só como um casamento, ela ensina que antes da relação sexual entre um casal é preciso haver um testemunho público do compromisso entre o homem e a mulher (Mt 1.18-19, 1Co 7.9, 1Co 7.36, Hb 13.4).1

Contudo, uma vez estabelecido esse compromisso diante da lei e dos homens, é a relação sexual que consolida o casamento diante de Deus (Gn 24.67).

E a partir daí, os dois se tornam uma só carne. A Bíblia ensina que agora o corpo do homem pertence à sua esposa, e o corpo da esposa pertence ao homem, e que um não deve negar-se ao outro (1Co 7.4-5a).

3. Proporcionar prazer ao cônjuge

É aí que nós podemos compreender mais um importante propósito do sexo: proporcionar prazer ao outro (1 Co 7.3), ao “dono” do seu corpo. Sexo é dar ao outro o que lhe pertence (Ct 2.16).

Por essa razão é que o auto-prazer, fruto da masturbação, é uma deturpação do sexo. O princípio bíblico do prazer sexual é proporcioná-lo não a si próprio, mas ao cônjuge (Ct 1.2, Ct 4.10).

A imoralidade sexual (porneia)

Qualquer relação sexual fora do casamento, independente do contexto, é imoralidade sexual (1Ts 4.3); considerada por Deus como prostituição (1Co 6.18).

O termo grego utilizado para as relações sexuais ilícitas é porneia (πορνεία – por-ni’-ah). Podendo se manifestar através do adultério (Mt 19.9), quando uma das pessoas é casada; fornicação (Mt 15.19), se a relação sexual for entre duas pessoas solteiras; incesto (1Co 5.1), quando envolve parentes próximos; homossexualidade (Rm 1.26-27), quando envolve pessoas do mesmo sexo; pedofilia (Ef 5.12), se envolver crianças; e bestialidade (Dt 27.21), se envolver um ser humano e um animal.

As consequências do sexo ilícito

As consequências para quem pratica a imoralidade sexual são quase sempre destruidoras, principalmente para o cristão, que profana o seu corpo que é templo do Espírito Santo, e faz uma aliança com a prostituição (1Co 6.15-20).


Inscreva-se em nossos canais

513.012 inscritos no Vai na Bíblia.
21.982 inscritos na VnBteo.


Onde começa o pecado sexual?

Mas será que o pecado sexual está relacionado somente ao ato físico ou começa antes disso?

Jesus disse que qualquer um que colocar os olhos em uma mulher para a cobiçar, já adulterou com ela em seu coração (Mt 5.28).

Essa passagem nos revela que o pecado sexual começa muito antes do que normalmente se imagina (Mt 15.19). Mas também é claro que não se trata de um simples olhar, vai além da apreciação da beleza ou de uma atração natural, o pecado está em desejar sexualmente alguém que não lhe pertence (Dt 5.21).

E, muitas vezes, esse desejo sexual pecaminoso, atua na mulher de forma diferente do que atua no homem. Enquanto no homem está mais ligado ao desejo no olhar (Pv 6.25), geralmente na mulher, está no comportamento sensual e na exposição do corpo, para ser desejada (1Tm 2.9a, Pv 11.16). Despertando no outro um desejo que não pode ser licitamente suprido.

O desejo sexual pecaminoso (aselgeia)

A palavra grega utilizada pela Bíblia para se referir a este tipo de pecado é aselgeia (ἀσέλγεια – as-elg’-i-a), e está associada à uma série de desejos sexuais pecaminosos, pode ser traduzida como lascívia (Gl 5.19), luxuria, sensualidade (1Pe 4.3) ou pornografia, mas também está ligada a uma completa devassidão e indecência (Rm 13.13). Quando já não há preocupação com o testemunho diante das pessoas (Ef 4.19). O desejo pelo sexo e a busca por satisfação, já se tornaram muito mais importantes do que a obediência e o temor a Deus (Rm 1.24).

O perigo deste tipo de pecado é que ele quase sempre começa de forma aparentemente inofensiva (Pv 14.12), muitas vezes trata-se apenas uma foto que você publicou ou de um perfil que você começou a seguir nas redes sociais.

A questão é que com o tempo aquilo que um dia foi causal pode se tornar um hábito, e o hábito em um vício completamente destruidor (Tg 1.14-15), ao ponto de Jesus dar uma das declarações mais radicais contra o pecado, que encontramos na Bíblia, onde ele diz:

“Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno. E, se a sua mão direita o fizer pecar, corte-a e lance-a fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno.” Mateus 5.29-30 

Consequências eternas

Além do pecado sexual ser capaz de comprometer completamente a vida sentimental, social e psicológica de uma pessoa (Pv 5.20-23), ele pode ter uma consequência muito pior: a condenação eterna (Ap 21.8).

Por essa razão, a Bíblia é taxativa em afirmar que a atitude contra o pecado precisa ser radical (Jó 31.1, Hb 12.14), e que andar em santidade não é uma opção, é um mandamento (1Pe 1.15-16). Quem vive na impureza, praticando a imoralidade sexual ou alimentando desejos sexuais ilícitos, seja em si próprio ou nos outros, não herdará o Reino de Deus (Ef 5.5, Gl 5.19-21).

Arrependimento

O único caminho é o arrependimento (At 17.30). Jesus Cristo está pronto para perdoar e purificar (1Jo 1.9) todo aquele que se arrepende do pecado e decide viver uma nova vida (Ef 2.1-7). É preciso uma decisão seguida de uma mudança de comportamento (Hb 10.26-27).

Jesus é o único que pode transformar nossas mentes e restaurar completamente nossas vidas (Cl 1.13-14), independente daquilo que já experimentamos nessa área (Hb 9.14). Em Cristo nós somos nova criatura e tudo se faz novo (2Co 5.17), inclusive nossa sexualidade.

A vontade de Deus

A vontade de Deus é que tanto o homem, quanto a mulher, se guardem para o casamento (Gn 24.15-16, 2Co 11.2, Lv 21.13-15). Tanto é que a ordem de Deus para um casal que está tendo dificuldade em se controlar não é de se entregar ao sexo, mas assumir um compromisso através do casamento (1Co 7.9).

É claro que permanecer virgem até o casamento é um desafio muito grande (Rm 12.2), principalmente por causa da pressão da sociedade (1Jo 5.19), que incentiva cada vez mais o envolvimento precoce com o sexo (Sl 14.1).

Mas a verdade é que não só a Bíblia, como até mesmo estudos científicos, revelam que a antecipação sexual gera sentimentos de insegurança, instabilidade emocional, ciúmes, e também desenvolve uma predisposição à infidelidade conjugal. 2

O melhor caminho

É preciso fé, sabedoria e paciência para esperar em Deus (Ec 3.1, Pv 19.14), ou seja, descartar qualquer relacionamento amoroso fora do tempo, do propósito ou as condições necessárias para um casamento (Pv 24.27).

Enquanto isso, o ideal é conhecer melhor a Deus (1Co 7.32-34) e conhecer melhor as pessoas (1Tm 5.1-2). Muitos ignoram o fato de que Deus estabeleceu a amizade e o compromisso como os pontos principais de um relacionamento (Ef 5.33, 1Pe 3.7), e não o sexo.

Além do que o fato de não ser levado apenas pela atração física (Pv 31.30), é fundamental para se conhecer verdadeiramente uma pessoa, conhecer suas motivações, seus ideais, seus sonhos e, principalmente, seu relacionamento com Deus (Mt 12.33).

Agora, se o simples contato físico de um namoro já dificulta tudo isso, imagine o sexo (2Tm 2.22)! O sexo é o ponto máximo da intimidade entre duas pessoas e, por isso, jamais deve acontecer antes da amizade e do compromisso (Mt 1.24-25).

Leia também: “O que é Amor?“.

O sexo abençoado por Deus

Não vale a pena correr o risco de pecar indo além daquilo que convém (1Co 6.12-13). No namoro, por exemplo, se limite ao que pode ser feito na frente de outras pessoas, sem causar nenhum tipo de constrangimento (Fp 2.15).

Já no casamento, seja completamente livre para desfrutar do sexo. Apenas tenha o cuidado para não introduzir à relação, elementos externos que sejam fruto da pornografia (Ct 4.12, Hb 13.4).

No mais, a vontade de Deus é que você tenha uma vida sexual plena e proporcione todo o prazer necessário ao seu cônjuge (Ct 7.6-13). Não existe culpa nenhuma nisso, afinal, no casamento a ausência de sexo que é pecado.

Da mesma forma que a Bíblia proíbe o sexo fora do casamento, ela ordena o sexo dentro do casamento  (1Co 7.3). A única exceção é se houver comum acordo entre o casal para se dedicarem a oração, mas isso é somente por um curto período, do contrário, um deve suprir a necessidade do outro (1Co 7.5).

Desfrutar do prazer e da intimidade sexual com alguém que você ama (Pv 18.22), dentro de um contexto onde existe a benção de Deus (Jo 14.27), vai muito, mas muito além, da visão extremamente limitada que o mundo tem a respeito de sexo.


Inscreva-se em nossos canais

513.012 inscritos no Vai na Bíblia.
21.982 inscritos na VnBteo.


Notas:

Havia três etapas em um casamento judeu. Primeiro, as famílias dos nubentes concordavam com a união. Depois, era feito um anúncio público. Neste momento, o casal estava oficialmente noivos. A cerimônia era semelhante ao noivado hoje, a não ser pelo fato de que o relacionamento só poderia ser rompido em caso de morte de um dos nubentes ou de carta de divórcio (embora as relações sexuais não fossem permitidas). Então, os noivos se casavam e começavam a viver conjugalmente. Pelo fato de Maria e José estarem noivos, a aparente infidelidade de Maria levava consigo um severo estigma social. De acordo com a lei civil judaica. José tinha o direito de divorciar-se dela, e as autoridades judaicas poderiam ter mandado apedrejamento-la até a morte (Dt 22.23-24) – (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal)

MCLLHANEY JR, Joe e BUSH, Freda McKissic. Hooked: New Science on How Casual Sex is Affecting Our Children. Northfield Publishing, 2008.

PDF

Comentários

  • Ana Rocha
    Responder

    Bom dia!

    Vocês estão disponibilizando os PDF dos estudos, porém estou procurando o PDF do vídeo ”A origem da Bíblia” e não estou encontrando, talvez porque ele seja um dos primeiros vídeos. Se for possível pode disponibilizá-lo também rs?

    Atenciosamente,

    • Vai na Bíblia

      Olá Ana, tudo bem?

      Vamos disponibilizar em breve sim.

      Um abraço!

  • Jéssica Guimarães
    Responder

    Quero parabenizar essa equipe abençoada! Aprendo mto com vcs e o material é excelente.Conteúdos maravilhosos. Que Deus continue capacitando cada dia mais a todos!

  • Judeu
    Responder

    Existem estudos q dizem 1co 7 paulo faz afirmaçao ao casamento, pelo fato da igreja ser muito falha e caida a prostituição como vemos me 1co 5.
    Casamento de verdade é o de Genesis…
    Q esse casamento civil e so coisa de homem…
    Nao tem nada de Deus

  • Frederico Marcel
    Responder

    1 Cor 6: 12-20 é um trecho das Escrituras que prepara o tema de 1 Cor 7: 1-20, considerado pelos puritanos e pelos católicos romanos como “aquele que fala da castidade e da solteirice ser melhor do que o casamento”. Eu gostaria de ver se alguém entende o “argumento do lenho seco”, em que seria um tempo em que sem filhos a mulher sofreria menos, etc., e que 1 Cor 6, nos últimos versículos, deixa claro que Paulo está condenando a impureza e homens que se casavam com prostitutas, sem o que não seria possível entender o capítulo seguinte, em que ele, posto entre as opções restantes, fala sobre o celibato, mas que fica implícito uma frase que não existe no texto _ “E, então, já que é assim…”, pois ele escreve: “Quanto ao que me escrevestes” (1 Cor 7: 1), isto é, gostaria de ver um cara corajoso para reconhecer que o capítulo 7 tem sido, reiteradamente, distorcido, para diminuir a honra do casamento normal. Também gostaria de ver onde o casamento foi instituído, na Bíblia, para ver se alguém é capaz de sustentar que ele é um sacramento ou coisa assim.

  • Fernanda Bolonini
    Responder

    Olá, gostaria de saber se temos como orar para que a pessoa que errou com o pecado sexual se arrepender e ser liberto. . Perdoei e quero aprender a buscar transformação na vida de meu d

    • Vai na Bíblia

      Sim, podemos orar por uma pessoa em qualquer situação. Mas é importante conversar também com a pessoa para que ela entenda o Evangelho e abandone o pecado.

    • Van

      Olá,sou casada e descobri a infelidade do meu marido. Fiquei muito mal,mas por fim,conseguir perdoa-lo. Mas há pouco descobri que ele mantém conversas nas redes sociais íntima com a mesma pessoa. Já não sei o que faço, não quero me separar,mas tbm não aceito essa situação, pq sei que é pecado pra ele. Não posso me omitir ,fingir que não vejo nada!! Preciso de conselhos !!

  • pepertua
    Responder

    gostei muito do texto.

  • pr Gilmar
    Responder

    Gostaria de agradecer por disponibilizar um artigo tão claro e instrutivo. Deus abençoe a pessoas como o senhor que ainda se preocupa em não permitir que a falta de conhecimento pereça a vida de muitos.

  • Fábio
    Responder

    Muito bom !
    Deus é fiel!

  • José
    Responder

    Verdade

  • Hailany
    Responder

    Nossa, muito maravilhoso e edificante! Me ajudou muito

  • Maria Oliveira
    Responder

    Verdade

  • Terezinha Oliveira
    Responder

    Parabéns, excelente conteúdo e vai me ajudar bastante na minha profissão.DEUS te abençõe.

  • thiago
    Responder

    Muito ,bom e edificante

  • Sheila
    Responder

    Quero entender se é ou não permitido o sexo durante o período de menstruação

  • Danielle
    Responder

    Gostaria de mais esclarecimentos sobre sexo oral e anal, está escrito na Bíblia que é pecado?

  • Menaldo Macungo
    Responder

    Foi muito bom saber aprende muita coisa neste livro da vida do nosso pai celestial

  • Luciana
    Responder

    me ajude por favor meu esposo sempre me cobra para usar acessórios como máscaras bolinhas c aromas q são introduzidas é um estimulante q vende somente em sexshop e pela internet e somos cristãos e isso me incomoda demais por favor me oriente
    obrigada

    • Vai na Bíblia

      Respondemos isso no vídeo “elementos externos frutos da pornografia”.

  • Francisco Rocha Fernandes
    Responder

    Muito bom o video. Centrado na Biblia torna ainda melhor.
    Parabens!

  • jocimar
    Responder

    Fazer uso de fantasias, ou algum brinquedos eróticos. Na relação sexual dentro do casamento para dar uma animada no sexo do casal é pecado? ???

  • alex
    Responder

    muito bom aprender pq nos encima a vive melhor de baixo das mãos de deus o sexos nos ensina a respeitar um ao outro.

  • Marcio Miranda
    Responder

    Uma Mulher mestroada pode te relação sexual como seu paseiro?

    • 20comer100saberes

      Nao como é obvio uma molher em tempo de mestroaçao nao pode ter qualquer tipo de relaçao sexual com o seu paseiro. Imagine so o penis com sangue, sem duvida dos pecados mais pesados. Para evitar situaçoes como essa e de ir a missa por ter feito o ato sexual com a sua paseira mestroada o melhor é mesmo nem fazer. Palavra da salvaçao, AMEN

  • luiz
    Responder

    entre um casal no relacionamento prática sexo anal é pecado perante Deus

  • JEFFERSON
    Responder

    Vcs esqueceram o assunto da misericordia, e muito pregar isso para quem tem sua esposa e família, e os soldados que caíram e que n conseguiram suportar, onde está a misericordia??????? 1 jo 1, 7 /Is 1, 18.

  • José Samucuta
    Responder

    O assunto é seríssimo! Louvo ao Altíssimo pela capacidade que vos proporcionou para advertência da prática terrível deste pecado relacionado com o sexo!
    Obrigado!

  • Anônimo
    Responder

    Se um casal de namorados ja fez sexo oral e masturbação um ao outro e pensam constantemente em se entregar, é melhor eles realizarem a relação sexual ou é pior ficar pensando nisso?

    • Vai na Bíblia

      Arrependimento e santidade é a única opção.

  • Elenir Ferreira
    Responder

    Aprendi muito parabéns maravilhoso ensinamento!

  • Elissandra Cunha Nobre
    Responder

    Bom dia. Me chamo elissandra, tenho 37 anos e 5 filhos, já teve três maridos que morei, mais não casamento no papel, e sim morando juntos mais não deu certo. O último agora morei com ele durante 6 anos, mais tentei casar preparei os papéis e quando pensava em da entrada pra casar não conseguia tinha brigas e acabava se separando, mais em fim agora estou com uma pessoa que conhecia e com uma semana já fomos mora juntos, só que eu não estava na presença de Deus voltei agora,e quero saber como devo lê daa com essa situação sobre o sexo com ele porque ele não é evangélico. E tem mais sou batizada nas águas, me dê uma resposta
    .

  • libid gel
    Responder

    Adorei seu site. Conteudo de muita qualidade. Obrigado por compartilhar

  • Elisa
    Responder

    Olha gostaria de saber mais sobre isso, pois infelizmente tive relaçao muito cedo e de fato tenho estes efeitos emocionais negativos que me aprisionam, nao consigo ver afeto no sexo e por conta disso, brigo muito com meu marido, sou muito ciumento, falo que ele me usa como objeto e tal, no normal ele e um homem agressivo, nao muito carinhoso e isso me reforça oque acho:((( quero ser curada disso e peço sua ajuda Mas a verdade é que não só a Bíblia, como até mesmo estudos científicos, revelam que a antecipação sexual gera sentimentos de insegurança, instabilidade emocional, ciúmes, e também desenvolve uma predisposição à infidelidade conjugal. 2

  • José
    Responder

    É pecado sentir desejo sexual pela sua namorada mesmo não sendo casados?

    • Vai na Bíblia

      Oi José, acompanhe nossas LIVEs de perguntas e respostas, toda segunda-feira às 20h00 no YouTube.

  • Ivan Lucas
    Responder

    Deus abençoe sempre…

  • Cristian passos de jesus
    Responder

    Site muito bom, e tirou muito minhas duvidas

  • JUCICLEIDE PEREIRA MENDONÇA DOS SANTOS
    Responder

    Este estudo foi um dos melhores que já li sobre sexo. É muito esclarecedor, pelas referências bíblicas. Os desdobramentos feitos sobre cada termo relacionado ao pecado sexual nos permite observar certos detalhes da relação matrimonial, as quais não dávamos tanta importância ou atenção. Que Deus continue a abençoá-los pela aplicação no ensino de sua Palavra.

  • Segrob
    Responder

    muitas questões existem sobre esse tema mas qual a certa qual a errada depois que o ato acontece oque fazer , seu mundo cai e você não consegue colocar os pes no chão durante um tempo acaba tomando decissões erradas quando os pés se afirmam tudo desmoronou porque julgar se não vai ajudar